Ramon Victor

Meu código é realmente acessível?

| 4 Comments

Assistir ao vídeo “Acessibilidade Web: Custo ou Benefício?”, publicado pelo acessodigital , nos faz questionar se realmente estamos construindo códigos acessivéis, visto que detalhes importantes, muitas vezes, passam despercebidos e acabam comprometendo o acesso de usuários deficientes.

Como dito no vídeo, por Lêda Lucia ,  “Audição não é sintética como a Visão”, ou seja,  para aqueles que apenas escutam, as coisas não são muito simples quanto para aqueles que veem.

Outro item importante, ressaltado no vídeo, é a importância do link “Ir para o conteúdo” no início de todas as páginas. O mesmo, dá autonomia ao usuário de escolher se realmente é necessário escutar toda navegação antes de iniciar a leitura do conteúdo.

Além de se preocupar com a forma que o conteúdo será lido, deve-se ter uma preocupação maior com as funcionalidades que podem comprometer o acesso daqueles  que navegam apenas pelo teclado. Não visualizar itens de submenus, é um exemplo pratico de uma das dificuldades comuns existente em grandes portais na web, como citado no documentário.

Não quero me estender muito, pois o importante mesmo é que o vídeo seja assistido. Vejam-o e façam-se este questionamento: “Meu código é realmente acessível?”.

Author: ramonvictor

Designer de Interação e Desenvolvedor Frontend. Especialista em Design da Informação pela UFPE e graduado em Sistemas para Internet pela Faculdade Marista.

4 Comments

  1. "Meu código é realmente acessível?" | #autopost #video #acessibilidade

  2. #MundoMelhor RT @ramonvictor "Meu código é realmente acessível?" | #autopost #video #acessibilidade

  3. A questão de produzir código acessível para muito pela cultura da empresa. Usando como exemplo a nossa, acredito que 80% das pessoas envolvidas no processo de construção de uma campanha não entendem e/ou não sabem como tornar o site acessível. Acredito que uma forma de difundir essa questão é papel nosso, devemos mostrar a importância disto e citar a quantidade de pessoas que deixam de acessar o site corretamente por conta dessa nossa deficiência.
    Esse assunto ainda pode render mais posts…
    Abraços

  4. Com certeza, Emerson.

    Ter conhecimento das boas práticas de desenvolvimento para tornar o site acessível é dever de todo Web Designer, principalmente os Front-Ends/Desenvolvedores Web que participam diretamente no processo que é decisivo para tornar a aplicação web acessível ou não.

    Esse processo de conscientização, que você fala, é responsabilidade nossa sim, pois realmente pouquíssimas pessoas que participam de um projeto web conhecem o quão importante é construir um projeto acessível. Então cabe a nós mostrarmos que dificuldades existem e como elas devem ser sanadas.

    Mais posts virão sim! Principalmente se houver a participação de vocês leitores.

    Abraços.

Deixe uma resposta